Deploy. Updates | 19.02.21

O meio de transporte que conectará 110 km de distância em 12 minutos. Conheça a HyperloopTT.

Após a empresa HyperloopTT ter testado seus túneis de alta velocidade pela primeira vez no fim de 2020, 2021 começa com o firmamento de uma parceria entre a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), o Governo do Rio Grande do Sul e a empresa de Elon Musk.

Até o momento, o contrato prevê um estudo conjunto entre a Universidade e a empresa HyperloopTT para a viabilidade da rota especial entre Porto Alegre e Serra Gaúcha e para análise das condições ambientais, socioeconômicas e financeiras da região. Além disso, juntos vão analisar aspectos operacionais e estruturais para a futura obra, como localizações para grandes estruturas e possíveis restrições para o sistema de transporte.

O meio de transporte utilizando o sistema hyperloop pode atingir 1.200 km/h. Isso significa que o trajeto previsto entre a capital Porto Alegre e a Serra Gaúcha poderá ser realizado em apenas 12 minutos, um tempo quase inimaginável considerando o percurso que, quando feito de carro, leva aproximadamente 1 hora e 40 minutos.

O meio de transporte hyperloop foi idealizado por Elon Musk e mencionado publicamente pela primeira vez em 2012. O sistema é, basicamente, uma cápsula capaz de transportar pessoas ou cargas dentro de um tubo sem atrito com o chão, devido a um sistema de levitação magnética, e, sem atrito com o ar, pois o tubo contará com um vácuo gerado artificialmente. Por isso, a nova tecnologia de transporte poderá chegar em velocidades próximas às do som.

“Não há a resistência do ar. A sensação é de estar dentro de uma aeronave por haver um sistema de baixa pressão. Resolve um dos maiores problemas do transporte hoje…” explicou Alhborn, presidente da empresa HyperloopTT.

A base das cidades inteligentes

Quando a expressão “cidades inteligentes” surge, a maioria das pessoas pode pensar em ideias mirabolantes, caras e difíceis de serem implementadas, mas o primeiro passo é muito mais simples: lâmpadas inteligentes de LED.

Além de representarem uma economia financeira em relação às lâmpadas de vapor de sódio, as lâmpadas inteligentes também possuem sensores que podem analisar o trânsito, indicar vagas e auxiliar as equipes de emergência. Esse sistema de iluminação já está sendo chamado de “espinha dorsal” das cidades inteligentes.

Saiba mais…

Gato milionário

Batendo recordes atrás de recordes, difícil escapar de notícias sobre o bitcoin.

A polícia malaia do estado de Johor Bahru desmontou um grupo de mineradores que roubaram energia elétrica da cidade ao adulterar o hardware que fazia a leitura do imóvel. Foram apreendidas 1.746 máquinas de mineração e sete homens foram presos. A polícia estima que foram roubados US$22 milhões em eletricidade somente em 2020.

Para ser minerado, o bitcoin precisa de máquinas que consomem uma enorme quantidade de energia elétrica. Foi calculado que esta mineração consome mais energia que toda a Argentina. Ainda restam cerca de 2,5 milhões de bitcoins para serem minerados e isso deve acontecer até 2140.

Saiba mais…

Também é bom saber

Nanoscópio mineiro

Criação de um brasileiro é capa da revista Nature desta semana.

Meta agressiva

Ford anuncia que toda sua produção europeia será de carros elétricos até 2030.

Novas funções pro Maps

Já é possível usar o Google Maps para comprar bilhetes de trem e pagar estacionamentos em mais de 400 cidades americanas.

Só o começo

Em uma disputa longe de acabar, Facebook opta por banir notícias da Austrália.

Achou que não ia ter vazamento essa semana, né?

Jamaica deixa vazar milhares de documentos e exames de COVID de turistas que visitaram o país

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

DEPLOY. UPDATES
Inscreva-se na nossa newsletter

Curadoria semanal com os principais acontecimentos sobre o mundo da inovação e tecnologia.